Sobre

O movimento Do Meu Lixo Cuido Eu é uma iniciativa que busca disseminar a prática de cuidar dos resíduos que produzimos em nossas casas a partir de processos de compostagem, reutilização e preciclagem.

Acreditamos que uma possibilidade para se minimizar o impacto da geração de resíduos nas cidades é trazer de volta o conhecimento de algumas gerações passadas, do tempo em que a coleta de lixo não passava na porta das casas e o hábito do descartável não era tão comum. Isso nos leva a pensar sobre um outro conceito de lixo:

1. Resíduos orgânicos não são lixo, são elementos com capacidade de voltar ao ciclo da vida transformando-se em energia para os outros elementos.
2. Podemos chamar de lixo aquilo que perdeu essa capacidade, que saiu do ciclo da vida e entrou na cadeia da morte principalmente pela ação humana. Os elementos plásticos são exemplo disso, pois não tem condições de reciclagem constante e quando no ambiente sua decomposição é poluente e lenta.

O simples ato de colocar para fora de casa aquilo que não nos interessa mais, chamado de lixo, não é uma ação tão inocente assim. Todos os dias, toneladas de resíduos vindos da nossa alimentação são descartados, na maioria dos casos indo parar em aterros sanitários. Restos de comida, cascas de frutas, pacotes, garrafas, latas, copos… a lista é grande.

Quando olhamos para o caos que isso tem gerado – o acúmulo de lixo em aterros sanitários, as embalagens plásticas jogadas nas ruas e rios, o desgaste de energia utilizado em materiais que nos servem uma única vez – não há como deixar de pensar que alguma coisa não está bem.

Enquanto esperamos uma solução tecnológica, novas áreas são degradadas e rios continuam morrendo com o chorume ácido que escorre dos lixões. Por que não recorrer a outras soluções? Que tal pedirmos alguns conselhos aos mais velhos e ver como eles lidavam com o lixo antes do tempo dos caminhões na porta de casa?

O movimento Do Meu Lixo Cuido Eu parte dessas perguntas e procura resgatar a antiga tradição de cuidar do lixo dentro de casa, utilizando da compostagem de orgânicos, criação de pequenos animais e o não uso de embalagens recicláveis.

Os comentários estão desativados.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: