Pecuária Urbana

Artigos relacionados > Os animais e os resíduos urbanos

Os remanescentes orgânicos (MORAES, 2010) compõem cerca de 60% do total daquilo que costumamos chamar de lixo. Estes são parte de nossa atividade humana prontamente disponíveis para voltar rapidamente ao ciclo da vida e retornarem, por meio da atividade biológica, a estarem disponíveis como fonte de nutrientes e vida para plantas e animais. (HOWARDS, 1936)

Estes remanescentes se dividem em Restos, Rejeitos e Dejetos (OLIVER, 2010). Seja no meio urbano ou seja em uma florestas estes três sempre estarão presentes. A diferença é que na floresta a fruta meio comida por um animal, logo se torna alimento de outro, até que entre em putrefação e rapidamente, descendo a cadeia alimentar, se torne alimento de bactérias e fungos saprófitos que disponibilizarão tais elementos de volta a plantas, dando novo início ao ciclo da vida. O mesmo acontece com os rejeitos (cascas e cabos, talos e algumas sementes) e com os dejetos (urina e fezes). Por isso uma floresta não cheira mal, nem exala gases poluentes. Na cidade, conseguimos a façanha de reverter e fixar tais elementos em aterros sanitários, provocando problemas na terra, água, ar e na nos desafortunados premiados com tão grotesca vizinhança.

Uma parte destes remanescentes é constituída de restos de alimento. E em todo aterro sanitário do mundo, tais remanescentes, vistos como meros resíduos, são transformados em geral em fonte de alimentos para uma forma de pecuária urbana enlouquecida. Nessa forma, tais resíduos se transformam em ração que alimenta principalmente aves, roedores e insetos, nominadamente Urubus e gaivotas, ratos e baratas.

Nossa proposta de pecuária urbana sensata é usar estes mesmos remanescentes para trocar urubus municipais, por galinhas de quintal, ratos por coelhos e baratas por minhocas.

A vermicompostagem em Lixeiras vivas lida principalmente com os rejeitos (70% dos restos e rejeitos), os banheiros secos podem lidar com 100% dos dejetos, e as galinhas e coelhos fecham o ciclo com o restante.

Um par de galinhas da conta de todos os restos e folhas de uma família de 4 pessoas, e ainda produzem ovos como subproduto além da cama e do esterco fundamentais à pequena horticultura caseira.

Um macho e duas fêmeas de coelho podem dar conta de 80% das ervas daninhas (os outros 20% as galinhas eliminam) e ainda produzirem 90 quilos de carne para a família, se mantidos sob controle e manejados com carinho e respeito. Além do melhor esterco e fonte de nitrogênio reconhecido em agricultura orgânica. Esqueça lucro e dinheiro com estes bichinhos, pense neles como parte do ciclo de abundância que se dispõe diante daqueles que a eles se dedicam. Abundância de vida, de variedade e independência alimentar.

O manejo adequado de ambos, com limpeza e zêlo, além de não produzir cheiro nem moscas, pode ser uma fonte de prazer e relacionamento familiar bem melhor que ficar envolvido com a TV o dia todo.

Dois cursos de pecuária urbana: Galinhas e Coelhos, e um curso de Vermicompostagem: A Lixeira Viva, ajudam o interessado a aprender o simples manejo higiênico e divertido desta parte complicada do lixo de sua casa e da de seus vizinhos. Sim, porque o segredo está na parceria entre moradores de um mesmo lugar em torno de projetos de pecuária urbana.

Em outros textos entraremos em mais detalhes sobre o assunto. De qualquer forma, faça suas perguntas e tire suas dúvidas com a gente.

Com carinho

Claudio Oliver

REFERÊNCIAS

HOWARD, ALBERT – Um Testamento agrícola (1936) – São Paulo, SP: Expressão Popular, 2007. 360 p.

MORAES, Felipe P. – Manejo de resíduos sólidos em condomínio residencial em Curitiba – PR – TCC UTFPR – 2010

OLIVER, Claudio – O que é lixo? – Video de curso – http://www.youtube.com/watch?v=-sSFKnCHUnM acessado em Agosto de 2010

Anúncios

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: